A trombofilia na gravidez. Você já ouviu falar?

IMG_20131120_040341
Gravidez Rafael, 28 semanas. O terço da misericórdia só andava colado em mim.

Iniciei o blog falando sobre a minha história de perda gestacional, mas agora penso que é hora de tratar do assunto de forma informativa.

A Trombofilia é uma tendência a ter trombose. Mais simples ainda de se explicar, ela é inversamente proporcional à hemofilia, onde o organismo da pessoa não consegue coagular seu sangue. Na Trombofilia, o sangue vira um “concreto” e na gravidez, isso vira um grande problema!

A gravidez, por si só, já é um evento trombótico. Eu vou explicar melhor: nenhuma mulher pode passar por uma hemorragia na gravidez. Caso isso acontecesse, ela perderia o feto. Portanto, coagular-se mais, durante a gravidez, é necessário e normal, mas para quem tem a Trombofilia, isso pode gerar morte materna e/ou fetal.

Assim que eu perdi meu João, minha placenta (responsável por nutrir e oxigenar meu bebê, através do sangue materno), foi enviada para análise e o resultado do exame anátomo patológico chegou da seguinte forma: “Infarto placentário, ocasionado por trombos”. Finalmente, uma luz se acendeu á minha frente. Sim, eu sou trombofílica! Minha nova médica, na época, não pensou 2 vezes e disse: “Em uma próxima gestação, você terá que tomar a heparina (anticoagulante), pelo menos, uma vez ao dia, durante toda a gravidez.” Descobri então, que possuía essa tendência maior à coagular meu sangue e na gravidez, tudo falhou, meu filho entrou em sofrimento e veio a falecer.

http://www.dreamstime.com/-image18782210
Imagem: http://www.dreamstime.com/-image18782210

Logo depois, eu descobri também que existiam diversos exames para detectar essa tendência. Porém, a medicina não trabalha de forma preventiva nesses casos (ainda, estamos trabalhando para isso) e nem toda mulher, que possui a Trombofilia, sabe dessa sua tendência. Perdem-se 1, 2, até 3 filhos e só depois são encaminhadas para a investigação. E isso é, no mínimo, uma crueldade!!! Para não dizer outra coisa…

Existem Trombofilias, as adquiridas e as hereditárias (passam de pai e/ou mãe para filho).

Vou dizer um pouquinho de cada uma delas…

As trombofilias adquiridas, bem como seus exames de sangue, são chamadas de:

– Anticoagulante lúpico;
– Anticorpos anticardiolipina;
– Anticorpos antifosfatidilserina;
– FAN (fator antinuclear);
–  Anticorpos anti- beta-2-glicoproteína 1;
– Antifosfatidil-etanolamina;
– lipoptn (a).

As trombofilias hereditárias, bem como seus exames de sangue, são:

– Mutação do Fator V de Leiden (R506Q) ;
– Mutação do gene da protrombina (fator II- G20210A); 
– Deficiência da Antitrombina ;
– Deficiência da proteína C ;
– Deficiência da proteína S  ;
– Mutação do gene da metilieno tetrahidrofolato redutase – (MTHFR) – (Variantes 677C>T e 1298A>C);
– Aumento do fator VIII (estudos recentes) ;
– Fator IX e XI elevados(estudos recentes);
– Fator XIII (Fator XIII Val-34-Leu) – estudos recentes;
– Polimorfismo no gene beta-cistationina sintetase ;
– Hiperhomocisteinemia ;
– Mutação PAI­‑1 675G>A (4G/5G) e 844A>G (estudos recentes)  ;
– Níveis elevados do Fator de von Willebrand (F vW) – ainda em estudo.

Na gravidez, ou durante a vida mesmo, as principais manifestações clínicas das trombofilias são: trombose venosa profunda, a tromboflebite, a embolia pulmonar e o AVC (acidente vascular cerebral). A trombose venosa é uma grave complicação clínica que afeta uma em cada mil pessoas anualmente. Mas nós trombofílicas temos dúvida quanto à esses dados. Será mesmo que são 1 para mil? Temos visto que ela está cada dia mais comum. 

Hábitos como os que irei citar abaixo servem de alerta para se evitar a trombose ou qualquer outro evento trombótico mais grave:

O uso de pílulas anticoncepcionais (principalmente as pílulas que contenham estrógeno + progesterona, chamadas de pílulas combinadas, por possuírem os dois hormônios). 

Evitem, pelo amor de Deus, tomar esses medicamentos, mesmo que seu ginecologista o indique. Nada justifica utilizar essas medicações. Verifique com seu médico, uma forma de contracepção, que contenha, somente progesterona, onde casos e eventos trombóticos com esse hormônio natural, são de risco quase zero. Se possível, converse com seu parceiro, vejam formas, juntos, de você não usar absolutamente hormônio NENHUM! Sei que isso é difícil, mas é só uma questão de adaptação. Casos em que a pessoa não consegue mesmo se livrar dos mesmos, ela pode usar o DIU Mirena, por exemplo (que é o meu caso, uso, adoro e sou super bem adaptada), onde ele só libera o hormônio progesterona, dita por alguns médicos, ou melhor, pelas trombofílicas, como: “o hormônio do bem”. Sua maior vantagem? Eu não menstruo desde o nascimento do Rafael! 

pilula-causa-trombose2

– Pesquise em sua família e procure casos de trombofilia ou tendência à ter trombose (qualquer pessoa que tenha tido: trombose venosa profunda, a tromboflebite, a embolia pulmonar e o AVC) . Eu, por exemplo, possuo uma tia que faleceu grávida, vítima de um AVC e só fui ligar uma história à outra, quando perdi meu João.

– Você que possui filha adolescente e que vai levá-la ao ginecologista (sim, ela vai pedir ou a médica irá indicar anticoncepcional), converse e seja franca com ela. Nada de anticoncepcional à base de estrógeno ou combinados (estrógeno + progesterona). Independente se possui ou não casos de trombose na família. Mesmo se o ginecologista disser que a possibilidade disso acontecer “é rara”. Por que NÃO, NÃO É RARA!!!

Ou mesmo você, adolescente, que já possui seu ginecologista ou vai à primeira vez, diga logo que, anticoncepcionais à base de estrógeno e progesterona juntos? VOC}E NÃO QUER, pois já se informou ods riscos. Vale ressaltar que o anticoncepcional somente à base de progesterona, evita problemas como: TPM, Endometriose, etc., pois a pessoa simplesmente NÃO MENSTRUA MAIS e isso não é um problema. Além da eficácia ser a mesma e pensando pelo lado natural, nosso organismo não precisa menstruar, não é mesmo?

Sua avó menstruava? A minha não, engravidava já no resguardo! É claro que nos dias de hoje, nossos compromissos sociais não nos permitem ter 10, 15, 25 filhos…. rsrs

A pílula com progesterona não tem pausa e é por essa razão que você não menstrua. Ela não tem efeitos colaterais de maiores preocupações, como as outras já citadas.

ginecologista

A revista crescer divulgou a seguinte notícia essa semana: Câmara aprova projeto que torna exame de trombofilia obrigatório pelo SUS. Não deixem de ler do início ao fim!

Quer notícia melhor do que essa???  Mas é claro que sabemos que, após o estado de SP aprovar, o próximo passo, é o congresso fidelizar essa decisão.

Estamos na torcida e com muita fá tudo dará certo!

– Outro fator muito importante na prevenção da trombose e outras complicações: NÃO FUMAR. Elimine definitivamente o tabaco de sua vida! Ele pode aumentar suas chances de ter um distúrbios graves de coagulação sanguínea.

fumo

– Chame imediatamente o seu médico se você notar: inchaço em um de
seus braços e pernas, falta de ar, ou sintomas de um acidente vascular cerebral (assimetria facil, alterações na fala, alterações na forma de andar, confusão mental, crise convulsiva ou até mesmo o coma). Independente de estar grávida, ou não.

sintomas de avc

– Vocês devem estar me perguntando: mas e se eu descobrir a tendência à trombofilia? Independente de estar grávida ou não, procure imediatamente um hematologista. Ele será o responsável pela indicação de todo tratamento e controle pós episódio. Não se esqueça que os medicamentos, ao longo da vida, serão necessários para diluir o sangue, caso você seja diagnosticado (a).

heparina barriga

Gostaria de finalizar essa publicação, com agradecimentos de muito amor e carinho, à querida Thaisa Infurna.

A Tha criou um grupo no facebook, se não me engano, há mais ou menos 4/5 anos e foi lá que eu tive todas essas informações, todo acolhimento e todo incentivo de ter outro filho. Eu consegui!!! Estão entendendo agora por que eu disse que o Rafael é minha cura, meu milagre?

Não posso deixar de dizer que a Trombofilia não tem cura, mas sim tratamento. Os anticoagulantes estão disponíveis pelo SUS e também pela rede privada, em qualquer farmácia, com receituário de seu médico responsável., bem como de planos de saúde (infelizmente, somente alguns).

Dados retirados do site: Trombofilia e Gestação – não deixem de visita-lo! Por lá vocês conseguem tirar todas as suas dúvidas sobre a Trombofilia e principalmente, sobre a Trombofilia e Gestação.

Beijos, queridas (os) e vocês já sabem, qualquer dúvida, é só deixar nos comentários!

Uma semana abençoada para todos vocês!

Anúncios

30 Comments

  1. Primeiramente adorei seu blog e agradeço por dividir sua experiência q ajuda pessoas como eu que precisei perder 3 bebes p só agora descobrirem o que eu tenho. Detalhe, depois de passar por 3 medicos e o último investigou após a perda. Espero um dia ter meu bebe como vc. Um beijo.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Obrigada pelo carinho, querida Alessandra! Primeiramente, sinto muito por suas perdas. Eu não consigo nem imaginar. Isso definitivamente é uma crueldade. Mas tenho muita fé que essa conduta médica mudará muito breve! Com nossa luta e nossa fé, as coisas irão melhorar, para nós trombofílicas. Estamos juntas nessa! Beijos no coração!

      Curtir

  2. Parabéns pela sua postagem. Isto é realmente muito importante tanto pra nós que temos quanto para os que ainda não sabem.
    Eu infelizmente ja passei vários momentos ruins como TVP, AVC isquemico, 1 aborto espontâneo, o nascimento de 1 filho que nasceu com o cordão umbilical com trombose (infelizmente viveu ate os 6 meses pois nasceu com probleminha no coração). Usarei anticoagulante oral por toda vida.
    Este ano comecei a querer engravidar novamente, pois fazem 7 anos que perdi meu filho e ja me sinto mais recuperada do trauma, mas o medo é grande.
    Mas de uma coisa eu não sabia e hoje você me ajudou, que nós podemos usar a progesterona, usei durante 6 anos o DIU de cobre, aumenta o fluxo e colicas, e podia ter sido diferente.
    Bom, o que era um comentario virou um livro, desculpe e muito obrigada pelo post e vou acompanhar seu blog sempre. Bjo.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Ô querida Janaína, pode comentar o tanto que quiser. Lendo sua história cheguei a perder o fôlego. Que luta! Mas você vai vencer, tenho certeza disso! Perder um filho com 6 meses de idade? Não consigo mesmo mensurar sua dor. Sinta-se sempre acolhida por aqui. Em breve farei um post sobre o respeito ao luto materno, independente da idade que se perde o filho, bem como, sobre traumas e resolução desses problemas, que tanto nos atinge, após passar por um período de tamanha provação. Não sei se você já fez isso, mas se eu puder te dar uma dica, procure ajuda profissional (psicólogo e/ou psiquiatra). Não temos que dar conta de todos os nossos problemas, principalmente em questões que envolvem perdas, perdas de filhos, nem se fala. Quanto aos episódios de TVP, AVC e 1 aborto. Somente aí seu diagnóstico ja estaria fechado. Heparina (possivelmente em dose máxima, isso seu ginecologista irá te dizer) + AAS em uma próxima gestação, mas trate, antes de tudo, principalmente a parte traumática. Conte comigo sempre! Beijos no coração!

      Curtir

  3. Minha história é bem longa, mas sua iniciativa é muito importante. Só para resumir tive 3 gestações perdidas por conta da minha trombofilia, tenho 2 fatores, a Mutação para o METILTETRAHIDROFOLATOREDUTASE e proteína S, na minha 4° gestação tomei a heparina 40mg 2x ao dia … +ou – 658 picadinhas nesse período.

    Curtido por 1 pessoa

  4. Oi boa noite .. Olivia perdi um bebê faz 8 meses estava grávida de 5 meses até agora não consigo esquecer tudo que passei sorte q.sou apaixonada por Deus porq.nao iria conseguir sair dessa foi muito triste eu e meu marido ficamos sem chão ..agora descobri que tenho trombofilia hereditária estou tomando aspirina preventiva… e estou tentando a 5 meses o meu bebê novamente mas está difícil até a hora não veio …seu blog e maravilhoso…bjos obrigada por não ser egoísta e ajudar todos porq.e muito triste perder um filho ….. meu grande filho Ivan neto

    Curtido por 1 pessoa

    1. Oi querida Daniela! Não tem que agradecer, faço o blog com todo amor do mundo, justamente por entender todo sentimento, angústia, expectativa, que gera em uma mãe enlutada, após uma perda que pe tão traumática, né? Você vai ficar bem, sua fé nos ajuda a permitir enxergar isso. Creia no seu milagre, vou colocar seu nome em minhas orações. Seu filho Ivan Neto sempre existirá em seu coração. E em breve seu positivo chegará, não para substitui-lo, mas entendo muito esse sentimento latente no seu coração de preencher seu colo com uma nova vida. E quando isso acontecer, você corre aqui para me contar, tá bom? Beijos no coração!

      Curtir

  5. Boa tarde meninas, ótimo ver o blog, ver que não é tão incomum assim esta tal trombofilia, sempre fui saudável, nunca tive qualquer problema de saúde, antes de engravidar fui ao médico comecei tomar vitaminas e 3 meses depois engravidei, até a translucência tudo bem tranquilo, com 19 semanas no us de rotina no consultório o médico achou que a bebe estava um pouco apertada e me pediu para que aumentasse a ingesta de liquido, assim fiz, uma semana depois liquido aminiotico no lmite inferior da normalidade, 5 dias depois baixou, o médico disse que a bebe estava pequena, dentro do normal mais pequena, fui direto para o consutório o go me encaminhou para um vascular fiz os exames para trombofilia e mesmo sem o resultado iniciei o uso de versa e aspirina 1x ao dia, para não correr o risco caso fosse, o resultado ainda não saiu, estou usando a medicação ha 1 semana, tomando 6 litros de agua por dia, ontem com 21 semanas o liquido aumentou, mas esta no limite minimo da normalidade, alguém descobriu no meio da gestação??fico muito aflita pois vejo que a maioria começou a medicação ao saber que engravidou.

    Curtido por 1 pessoa

  6. Oi Carol assim como vc eu tbm perdi com 8 meses e o único sintomas que eu tive foi o inchaço e as pessoas me falando que eu estava engordando e o médico me falando que era normal até que perdi minha pequena Alice. De todos os exames que vc listou eu fiz todos mas apenas 1 deu presença foi o anticoagulante lupico o restante não deu nada e estou grávida novamente e o médico me passou a heparina tomo essas injeções todos os dias

    Curtido por 1 pessoa

  7. Oi, Carol! Fiquei muito comovida com seus vídeos das gestações… Esse assunto de trombofilia na gravidez p mim é inédito. Tive um acidente na perna direita há 7 anos que gerou uma tromboflebite. Na época tomei as 10 injeções que o médico passou p afinar o sangue. De lá p cá nunca senti mais nada. Na família tenho tios(as) e avó que tiveram AVC e alguns até já faleceram. Tenho planos p engravidar em breve. Agora essa será uma pauta muito importante p discutir com o médico. Deus coloque um bom profissional nessa trajetória.
    Parabéns pelo blog! Sou nova aqui, mas agora vou ficar ligadinha. Beijão

    Curtido por 1 pessoa

    1. Oi querida! Seja bem vinda! Muito obrigada pelo carinho, incentivo e amor pelo meu trabalho. Faça isso, quando pensar em engravidar, procure um especialista em obstetrícia de alto risco, que entenda sobre trombose e geestação. Vai dar tudo certo! Beijos e abraço apertado!

      Curtir

  8. Oi Carol. Parabéns pela iniciativa, pelo blog. Estou no luto. Perdi minha filha com 37 semanas de gestacão. Hj faz 11 dias. Tá muito difícil, por isso estou buscando forças, já que não sei explicar o motivo de tudo, só Deus é que sabe . O coraçãozinho dela parou. Fiz todos os exames que a médica passou ao longo da gravidez. Sempre tufo normal. Na revisão ela vai pedir exames complementares acredito. Já que fiz só a biopsia na placenta. Gostaria de saber também se é diagnosticada a trombofilia, q não sei se é o meu caso, na placenta? Um beijo. Obrigada

    Curtido por 1 pessoa

    1. Sinto muito, querida. Muito mesmo! Sim, minha trombofilia teve diagnóstico no laudo da placenta. Se não tivessem enviado para a análise eu não saberia. Pois nos exames específicos para trombofilia deram negativo. Caso aconteça de visualizarem trombos na placenta, é mais do que necessária o uso de anticoagulantes em uma próxima gravidez. Creia no seu milagre. Beijos no coração!

      Curtir

  9. Boa noite Dr.! Eu tive 2 abortos retidoscom 7/8 semanas. Na segunda perda ja fiz a investigação E fui diagnosticada com mutação do fator V e tbm heterozigoto. Na terceira gestação assim que seu positivo com 3 semanas iniciei a aplicação de hepática uma por dia, porém na segunda ultra com 8 semanas o coraçãozinho já estava parado. Diz meu obst. que foi por conta do saco gestacional irregular. Realmente estava bem irregula eu msm percebi isso na ultra. Será mesmo que foi por isso?? Pois eu estava aplicando certinho aheparina. E o que faz o saco gestacional desenvolver irregular????
    Agora quero voltar tentar, procurei uma hemato e fiz por completo à investigação da trombofilia, tenho msm somente as mutações que relatei a cima.
    Me responda por favor??? O que vc acha? Preciso iniciar as aplicações antes de engravidar?
    OBRIGADA.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Querida, sinto muito pelas suas perdas! Sim, bem possivelmente sua última perda não foi pela trombofilia, mas sim por uma má formação. A natureza entende que algumas formações não são compatíveis com a vida e acontece da pessoa perder. Sinto muito! Se você se sente mais segura aplicando as heparinas antes de engravidar, procure um obstetra que te apoie e te indique essa conduta. Existem alguns casos de sucesso sim, onde a pessoa aplica ainda nos treinos e ocorre tudo bem. Beijos no seu coração, creia no seu milagre! Um super beijo!

      Curtir

  10. Oi Carol, td bem?
    eu descobri a trombofilia da pior forma, tive trombose e embolia pulmonar aos 25 anos (hoje tenho 27) e desde então não faço mais uso de anticoncepcional resultando em diversos problemas antes controlado por eles. Você consegue me dizer o quanto é seguro usar o DIU Mirena? Meu ginecologista na época achou melhor não arriscar o uso dele e eu também achei melhor não, mas nunca tinha ouvido falar que esse hormônio é “do bem”. Ele realmente é zero risco? Obrigada pela atenção e parabéns pelo canal!!

    Curtir

    1. Oi querida! Zero risco ele não é por possuir hormônio em sua fórmula. Mas o risco é baixíssimo sim, uma vez que ele tem ação local, somente no útero. Se seu médico achou melhor não usar, mesmo assim, eu iria fazer o que ele acha melhor. Se o médico é 100% preventivo, siga o que ele diz. Ele está correto! Beijos!

      Curtir

  11. Oi Carol!
    Achei seu vídeo contando a perda do João por acaso no YouTube. Fiquei muito impressionada com a semelhança dos acontecimentos.
    Tive uma gestação gemelar perfeita, correu tudo tão bem que não tive nem enjôo nem inchaço, nada! As pessoas se admiravam de como eu estava bem.
    Fazia ultrassom de 15 em 15 dias. Mas em uma semana comecei a sentir que as coisas não estavam bem.
    Com 34 semanas senti que um dos meus filhos não estava mexendo e minha barriga ficou torta. O médico resolveu antecipar o ultrassom e viu que um bebê estava quase sem líquido e o outro havia ficado com muito líquido por isso a barriga ficou torta. Além disso o bebê que estava com muito líquido estava com pouco fluxo de sangue no cordão umbilical.
    Isso fez com que o médico antecipasse meu parto, que foi feito no dia seguinte (30/06/2016). Meus filhos estavam bem e ficariam na uti por alguns dias.
    Mas infelizmente não foi o que aconteceu. Na hora do parto o bebê que estava com pouco fluxo de sangue estava morto e o outro em sofrimento. Pensei que fosse ficar sem os dois. Mas graças a Deus pude ficar com um dos meus filhinhos.
    Desde então vivo uma tristeza sem fim. A dor de perder um filho só entende quem já perdeu.
    E até hoje não houve explicação para o que causou a morte dele. O médico pediu análise da placenta, mas o laudo deu negativo para trombose no cordão.
    Então o médico disse para investigar se houve trombofilia.
    Porém disse que deveria ser feito 60 dias após o parto e outro médico a quem pedi uma segunda opinião disse que o exame deve ser feito 6 meses após o parto.
    Eu preciso saber o que aconteceu! Preciso disso para acalmar pelo menos um pouco o meu coração.
    O que eu queria muito saber de você é quando foi feito seu exame para identificar trombofilia?
    O meu convênio não autoriza os exames e terei que pagar para fazê -los. Não são exames muito baratos e estou perdida, não sei se faço agora ou se espero para fazer depois.
    Espero que responda minha mensagem.
    Um abraço!

    Curtido por 1 pessoa

  12. Oi Carol ,vendo a lista de exames acho q fiz alguns q está marcado FAM deu,e foi reagente ao núcleo ,placa metafásica cromossômica
    Deu no Anti- TrombinaIII 27%
    Anti-TPO 57,7
    To ansiosa pro retorno com meu médico… Olhando esse TrobimbinaIII sabe me dizer o q significa?

    Curtido por 1 pessoa

  13. Oi Carol te encontrei no youtube! Como é bom saber que nao estamos sozinhas. Tenho 38 amos!Estava tentando engravidar há 2 anos e descobri que tenho lúpus há 3 semanas após muitos exames com hematologista e reumatologista. Ao mesmo tempo que foi um susto, foi um alivio, pois pude começar meu tratamento e assim poder engravidar com menor risco de perda. Tenho uma prima com sindrome fosfolipidica que nao sabia que tinha e perdeu o bbê. To tomando AAS, acido folico, cortocoíde, hidroxicloroquina, sertralina (ansiedade) e apraz para dormir, assim que comecei a tentar engravidar e nao conseguia tive crise de pânico. Hj superei as crises. Tenho muita fé e confiança em Deus, tenho absoluta certeza que Ele vai mandar meu filho na hora certa, pois gerar um filho é o milagre de Deus. Ele faz a obra por completo. Vejo vcs que perderam seus filhos, posso imaginar que deve ser terrivel por demais. Quero acompanhar este grupo. Amei ter te encontrado. Se vc tiver um tempinho pra ler minha msg ficarei feliz. Um grande beijo! Seu filho é uma benção.

    Curtir

  14. Oi Carol! Hoje faz uma semana que perdi minha Maria Júlia,com 37 semanas. Senti ausência nos movimentos dela e fui ao hospital,o médico ouviu os batimentos e pediu uma ultra com doppler. Quando fui fazer recebi a notícia do falecimento dela.. já no hospital pra ter o parto,meu médico de pré natal foi me ver,viu todos os meus exames olhou olhou e como tudo sempre esteve normal,ele me disse que as vezes o cordão “infarta” algo assim. Não me lembro bem de nada que conversamos naquele hospital..Mas todos eles diziam ser uma fatalidade,mas estou pesquisando na internet e vendo as outras mães é suspeito de trombofilia. Minha vó já teve AVC,é meu avô é minha tia tem muito problema com varizes. Lembro que no natal eu sentia minha veia dá perna arder e latejar muito,muita dor pela má circulação,achei que fosse por ter andado,ficado bastante em pé ou até pelo calor ,doía demais. E agora penso se isso não foi um sinal.
    Enfim,me desculpe por todo esse texto. Mas não fizeram biópsia na minha placenta,nem cordão umbilical. É na minha próxima consulta com ele quero expor minhas pesquisas e quero um pedido de exame. Se ele no aceitar eu vou mudar de médico até algum que me ouça. Pq quero me previnir a uma próxima gestação,e crueldade demais passar por vários abortos para ter a investigação de exame.
    Será que a biopsia dá placenta fica difícil descobrir?!
    Muito obrigada por tanta informação. Deus te abençoe grandemente!!!

    Curtir

  15. Oi Carol. Encontrei seu vídeo no YouTube e nele você contou exatamente a minha história. Ainda estou muito abalada pois tem pouco mais de 30 dias que meu pequeno anjo se foi. Porém no meu caso pedi para não ver o Sandri Filho, porque eu iria me apaixonar por ele e a paixão corrói a alma. Sonhei com ele a gestação inteira e eu não conseguiria continuar a vida com a imagem dele sem vida. Te agradeço por se preocupar em fazer esse vídeo tão esclarecedor, que me trouxe uma luz na escuridão. Apesar da minha obstetra identificar a trombose no cordão umbilical, não recebi nenhum esclarecimento sobre os motivos biológicos que levaram meu filho à morte ainda dentro do meu útero, mesmo sendo completamente perfeito. E pelo que tenho pesquisado, os relatos de casos como o nosso é muito maior do que o ministério da saúde assume. Penso que se esses exames, para identificar a propensão da trombose durante a gestação, fossem obrigatórios no pré natal , eu, você e milhares de mães poderíamos estar com nossos filhos vivos e saudáveis nos braços. Sei que apenas uma voz é pouco e que a maioria das mães sofrem sozinhas, mas juntas podemos fazer barulho para mudar essa realidade de descaso e evitar que outras milhares de mães e bebês tenham o mesmo destino. Conta comigo. Parabéns pela sua iniciativa.

    Curtir

  16. Olá, achei muito bom ter um blog sobre o assunto pois, a maioria das pessoas desconhece tal problema, apenas as mulheres que tiveram vários abortos repetitivos é que vão em busca de respostas e descobrem. E, como relatado, é muito mais comum do que se pode imaginar. Mas, meu caso não houve qualquer aborto repetitivo. Nunca tive dificuldade para engravidar. Só descobri o meu problema na segunda gestação pois, na primeira tive o problema de ter que retirar meu bebê antes devido a ela ter tido restrição no crescimento e no peso. Minha placenta foi encaminhada para biopsia e ali foi constatado infarto placentário com trombos. Depois quando fui engravidar novamente busquei um médico que fosse especialista em gravidez de alto risco. Infelizmente este profissional não sabia nada a respeito mas, algo me dizia para procurar outro profissional especialista em trombofilia. Foi quando descobri que estava com dois meses de gravidez e que eu precisava ter muito, mas muito cuidado mesmo pois, não havia feito qualquer preparo antes de engravidar. Tive que fazer algumas seções de imunoglobulina, bem como o exame para detectar se a trombofilia era hereditária ou adquirida. Tive que me tratar com clexane durante toda a gestação e pós gestação. E agora, preciso tomar para o resto da vida AAS, bem como ácido fólico e vitamina D. E não tomar nenhuma pilula anticoncepcional, motivo pelo qual encerramos à fábrica. Espero que esse assunto seja cada vez mais divulgado. E quem sabe o SUS comece a investir em uma medicina preventiva.

    Curtir

  17. Olá Carol, assisti seu vídeo no YouTube e fiquei muito emocionada. Bom eu tenho um filho que vai completar 10 anos, um dia depois do aniversário dele de 9 anos descobri a gravidez do Miguel, fiquei assustada e ao mesmo tempo muito feliz. Passei uma gravidez um pouco turbulenta, com 33 semanas o Miguel começou a ter oscilações nos batimentos, minha Go passou a acompanhar mais de perto e com 37 semanas entrei em trabalho de parto. Fui para maternidade super ansiosa e feliz, o quarto pronto, o Matheus sonhando com a chegada do irmão e de repente a correria. O Miguel havia feito côco na barriga e tiveram uma dificuldade imensa para conseguir aspira lo. Ele nasceu dia 11/02/17 e ficou na UTI, foi entubado e dia 13/02/17 ele veio a óbito. Meu anjo Miguel era lindo, a cara do irmão. Passei por uma cesariana e voltei pra casa com os braços vazios e uma dor imensurável. Tenho sofrido muito, tive meu esposo o tempo todo ao meu lado e estamos sofrendo em ver a tristeza do Matheus por não ter tido o gosto de pegar o irmão que ele tanto sonhou. Ver o seu vídeo de deu mais vontade e coragem de tentar novamente. Preciso superar esse trauma e realizar o sonho do Matheus e claro meu de poder ter um bebê em meus braços novamente.

    Curtir

  18. Ao ler o relato das pessoas fico muito emocionada. Passei tbm por isso. Faz vinte dias que perdi minha filha, com 28 semanas de gestação. Observei que algo estava errado pois naquele dia não tinha sentido minha filha mexer. Fui fazer uma usg e minha filha não tinha mais vida, seu coraçãozinho não batia mais. Nunca vou esquecer o que estou passando. E MUITO TRISTE, METADE DE MIM FOI EMBORA. Não sei o motivo da morte da minha filha, os médicos não disseram nada.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s